sábado, 29 de junho de 2019

Neide Pavani


Arquivo de Som:

Amy Allender (Lara Parker) em Kung-Fu (Série)


Biografia:

Neide Pavani foi uma dublador Carioca e Paulistana.

Início

Neide Pavani nasceu em 2 de Maio de 1934 em Ribeirão Pires, São Paulo.

Teatro

Neide começou a carreira no teatro.

Henrique Cesar, Neide Pavani e Armandio Silva Filho (1957)

Uma de suas primeira atuações no teatro foi no Grupo Folclórico Brasileiro, nas peças Não Te Assustas, Zacaria! (1957), e Mestre do Moçambique (1957), ao lado de Armandio Silva Filho, Henrique Cesar de Oliveira, Wilson Cavalheiro, Wilson de Avelar, Nelson Turini, Airton Souza, Waldir Comasseto, Vinicius Morais, Nadir Rocha, Elsa Rian e Luely Figueiró, no Teatro Maria Della Costa, em São Paulo.

Nos anos de 1960, atuou em Os Pais Terríveis (1969), de Jean Cocteau com direção de Tito de Miglio, ao lado de Fernando Balleroni no Teatro de Arte, em São Paulo.

Nos anos de 1970, esteve na peça Veludo, o Costureiro das Dondocas (1975), Comédia de Costinha e Jorge Murad, com Costinha, Roberto Vanderley, Vilma Fernandez e Mário Ernesto, no Teatro Leopoldina, em Porto Alegre.

TV Tupi (SP)

Na TV, começou na TV Tupi, na novela Sublime Obsessão (1958). Posteriormente, atuou nas novelas Anki... Tô... Eu (1959), Noturno de Chopin (1961), e A Noite Eterna (1962-63);

Neide atuou também no programa Revista Feminina, original de Caetano Gherardi, aonde eram apresentadas novelas semanais. Entre elas, temos Feliz Destino, Avô! (1960), A Chantagem (1960), Quando Fala o Coração (1961), Nem Sempre é Carnaval (1961), O Sorriso (1961), A História dos Sonhos de Maria (1961), A Casa Redonda (1961), entre outras.

Em peças, atuou, primeiramente no programa TV de Vanguarda, em Clara dos Anjos (1959), A Mansão Silenciosa (1961), Trágica Inocência (1962), Tereza Raquin (1962), Esta Noite Fique Em Casa (1962), entre outras.

Em seguida temos o programa TV de Comédia, aonde esteve nas peças Das Cinco Às Sete (1959), Bombonzinho (1959), Atenção Srs. Passageiros (1960), Um Gosto de Mel (1961), O Beijo Que Era Meu (1962), entre outras.

programas Aponte o Culpado em (1958), ao lado de Henrique Martins, Sandarino Bourbon (1959), com apresentação de Ribeiro Filho,

No programa Grande Teatro Tupi, esteve em ... de Amor (1961), Também Os Deuses Amam (1961), A Severa (1961), Dona Xepa (1961), Se a Noite Falasse... (1961), Almas em Suplício (1961), Mensagem Sem Rumo (1962), João Gabriel Borkman (1962), A Malvada (1962), A Casa (1962), É Proibido Suicidar-Se na Primavera (1962), e Mulheres do Crepúsculo (1963).

Entre outros programas de peças teatrais, estão Studium-4, com as peças O Fatalista (1962), Muralhas (1962), Teatro Tupi, com a peça de comédia e música, Brotos em Festa (1962), além do programa TV Teatro.

Em programas teatrais temáticos, também esteve muito presente. Entre eles Vultos do Brasil, na peça A Vida de Emílio Ribas (1958). Palhinha na TV,m em A Princesa e o Tocador de Alaúde (1958). O Contador de Histórias, em Vamos Fazer Alguma Coisa (1958). E Grandes Heróis, em Emílio Ribas (1958).

Em humorísticos, esteve nos programas Reajam, Homens! (1960), Evas, Uvas e Ovos (1960-61), ao lado de Ribeiro Filho, e Older Cazarré, e Família Repetéco (1961), ao lado de Older Cazarré, Clenira Michel, e Neuza Azevedo.

TV Excelsior (SP)

Posteriormente foi para a TV Excelsior, aonde fez as novelas Aqueles Que Dizem Amar-Se (1963), ao lado de Carlos Zara, Lolita Rodrigues, Neuza Amaral, Lídia Costa e Paulo Villa, e A Cidadela (1963), ao lado novamente de Neuza Amaral, Lídia Costa e Carlos Zara.

Também na emissora participou do programa Brasil 63 (1963), com produção de Titio de Miglio e Waldemar de Moraes, com apresentação de Bibi Ferreira. Entre outras, participou da peça Não Te Assusta, Zacaria! (1963), de Manuel Carlos, ao lado de Riva Nimitz e Henrique César.

Em peças, esteve em Teatro Excelsior, em A Rosa Azul (1963), e Grande Teatro do 9, em Uma Voz Ao Telefone (1963), entre outros.

TV Rio

Em 1964, vai para o Rio de Janeiro contratada pela TV Rio, na mesma época que contratam Álvaro Aguiar e Sonia de Moraes, futuros colegas seus de dublagem.

José Miziara, Fernando Barreto, Neide Pavani e Paulo Vila (1965)

Na emissora, atuou nas novelas Imitação da Vida (1964), Cumplicidade (1964), Fonte da Saudade (1964), e Bom Dia, Mamãe (1965)

Por volta de 1965/66, retorna à São Paulo.

TV Tupi (RJ)

Neide retorna ao Rio por volta de 1969/70, mas só retorna há televisão anos mais tarde.

Em meados dos anos de 1970 esteve na TV Tupi do Rio, aonde produziu o programa Sendas do Saber (1975), com direção de Tito de Miglio, com apresentação de Carlos Henrique, ao lado de Mara Di Carlo e José Mandarino. O programa era dedicado aos jovens.

TV Tupi (SP)

Por volta de 1977/78, retorna novamente à São Paulo, e vai atuar na TV Tupi.

Entre os programas que participou, está o progama infantil Os Pankekas (1978), ao lado de Wilza Carla, Wanderlei Cardoso, Ângela Maria e Agnaldo Rayol, coadjuvados por Gibe, Siomara Naggy, Turíbio Ruiz, Dircinha Costa, Roni Cócegas, entre outros.

Neide atuou também na novela João Brasileiro, o Bom Baiano (1978).

Rádio Tupi (SP)

Neyda Garcia, Léo Ribeiro, Plínio Camargo e Neide Pavani (1962)

Em rádio, esteve na Rádio Tupi de São Paulo, quando foi contratada pelas Emissoras Associadas para trabalhar na TV Tupi.

Entre outros, esteve na versão paulista do humorístico Vai da Valsa (1961), além das novelas Um Amor Imperecível (1962), e O Passado Não Perdoa (1962). Entre outros.

Concurso

Em 1970 o jornal Diário da Noite, fez um prêmio chamado A Melhor Atriz do Ano, aonde apesar de não ganhar Neide foi indicada, ao lado de Marília Pêra, Ítala Nandi, Célia Helena, Fernanda Montenegro, Ruth Escobar, Cleide Yaconis, Miriam Mehler e Miriam Muniz, tendo Marília Pêra ganhado o prêmio.

Cinema

Vou Te Contá... de 1958

No cinema ela participou do filme de comedia musical Vou Te Contá... (1958), ao lado de Pagano Sobrinho, Maria Vidal, Chocolate, Milton Ribeiro, Dorivinha Duval, Luely Figueiró, Demônios da Garoa, Isaurinha Garcia, Risadinha, entre outros.

Vida Pessoal

Neide Pavani e Paulo Villa (1964)

Neide se casou em início dos anos de 1960 com o ator Paulo Villa, que atuou, entre outros, na TV Excelsior e TV Rio.

Tito de Miglio (1964)

Posteriormente, se casou com o argentino Tito de Míglio, que era diretor de teatro e TV, tendo sido escritor da primeira novela da televisão brasileira, 2-5499 Ocupado (1950).

Dublagem

Na dublagem entrou em meados dos anos de 1960, participando de diversas séries como Perdidos no Espaço, A Feiticeira, Lancer, Daniel Boone, entre outras. Por volta de 1969/70 entra para a CineCastro no Rio de Janeiro. Por volta de 1977/78 retorna à São Paulo e para AIC, agora chamada de BKS.

Na BKS começa a narrar no estúdio, sendo a primeira narradora do Brasil em um estúdio de dublagem. Entre os filmes que narrou estão Trama Macabra, Justiceiro Implacável, A Última Página, O Carro - A Máquina do Tempo, entre outros. Na empresa teve um leque grande de personagens, e com isso muitas protagonistas. Paralelamente começou a dirigir séries na casa, e se tornou uma das maiores diretoras de dublagem de São Paulo.

Por volta de 1983, já estava nos estúdios de dublagem da TVS, atuando na Elenco. Em 1984, ingressava na Maga, nos mesmos estúdios.

Katharine Hepburn

Entre seus personagens temos a atriz Katharine Hepburn aonde ela dublou algumas vezes, como nos filmes A Costela de Adão e Justiceiro Implacável, alem disso também fez Yvette interpretada por Jacqueline Beer em Confidências à Meia Noite, Rebeca interpretada por Irene Papas em Jacó, Midge Wood interpretada por Barbara Bel Geddes em Um Corpo Que Cai, Senhora Harper interpretada por Jeannie Austin em Pague Para Entrar, Reze Para Sair, Rosie Morales interpretada por Elizabeth Peña em La Bamba, Janet Walker interpretada por Joan Chandler em Festim Diabólico, Diretora Evelyn Doyle interpretada por Louise Fletcher em Uma Escola Muito Doida, entre outros.

Em desenhos fez a Avó do Dennis em Pestinha e Feroz, entre outros.

Em séries teve algumas participações, como por exemplo a Princesa interpretada por Kim Karath em um episódio de Perdidos no Espaço, entre outros.

1ª Diretora de Dublagem de Esquadrão Classe A

Como diretora atuou em empresas como BKS, Centauro, Parisi Vídeo e Stúdio Gabia, dirigindo vários filmes, séries e desenhos, entre eles fez na BKS a primeira direção de Esquadrão Classe A, depois sendo substituída por Carlos Campanile, entre outros.

Carlinhos, João Ângelo, José Parisi Jr., Neide Pavani e Bruno Rocha

Neide veio a falecer repentinamente no dia 25 de Outubro de 2002 de infarto, causado pelo fumo, deixando um legado de personagens, atrizes e direções que fez, alem do carinho de muitos amigos que à admiravam.

Trabalhos:

Filmes

- Katharine Hepburn em A Costela de Adão, A Mulher Absoluta e Justiceiro Implacável
- Diretora Evelyn Doyle (Louise Fletcher) em Uma Escola Muito Doida
- Janet Walker (Joan Chandler) em Festim Diabólico
- Voz Celestial Feminina (Coral Browne) em Xanadu
- Sra. Wilson (Rainee Skinner) em O Manifesto de Wayne
- Susan (Marianne Sagebrecht) em A Guerra dos Roses
- Amy (Sybil Danning) em Aeroporto 80 - O Concorde
- Sra. Jones (Caroline Gray) em A Revolução dos Bichos
- Lady Margaret (Phyllida Law) em A Lenda Mágica dos Duendes
- Sra. Sims (Joyce Ingle) em Fúria Silenciosa
- Sra. Galloway (Kristine Howarth) em Drácula
- Sra. Harper (Jeannie Austin) em Pague Para Entrar, Reze Para Sair
- Rosie Morales (Elizabeth Peña) em La Bamba
- Yvette (Jacqueline Beer) em Confidências à Meia Noite
- Rebeca (Irene Papas) em Jacó
- Mollie Malloy (Carol Burnett) em A Primeira Página
- Lucia (Pamela Robinson) em O Manto Sagrado
- Blanche Tyler (Barbara Harris) em Trama Macabra
- Midge Wood (Barbara Bel Geddes) em Um Corpo Que Cai
- Ambrosia (Billie Whitelaw) em Merlin
- Donna (Geraldine Keams) em O Carro - A Maquina do Diabo

Séries

- Princesa (Kim Karath) em Perdidos no Espaço
- Amy Allender (Lara Parker) em Kung-Fu

Desenhos

- Avó do Dennis em Pestinha e Feroz
- Madame-O em Os Seis Biônicos
- Avó do Pica Pau em Pica Pau

Fontes: Francisco Freitas, Revista do Rádio, Nelson Machado, Felipe Batista, Marcelo Almeida, Diário da Noite, Wikimedia, História do Cinema Brasileiro, CoversBlog, IMDB, Acervo Pessoal, Jornal do Brasil, Elton Brasil, Gabriel Marques, Universo AIC, Jornal dos Sports, Correio Paulistano, Diário da Noite (SP).

Total de visualizações de página