segunda-feira, 24 de junho de 2019

Sérgio Galvão


Arquivo de Som:
  Júlio César (Roberto Gómez Bolaños) em Chespirito (1ª Dublagem)


Biografia:

Sérgio Galvão foi um dublador Paulistano e Carioca.

Rádio Bandeirantes

Sérgio começou a carreira na Rádio Bandeirantes por volta de 1956, como locutor de turfe (corrida de cavalo).

Bob Junior e Sergio Galvão (1958)

Junto a Edson Leite, Mário Moraes, Darci Reis, Fiori Giglioti, Antônio Rangel, Odilon César Braz, Leite Neto e Etel Rodrigues, fazia parte do time esportivo da emissora, e um dos melhores times do país no gênero.

Além das locuções, Sérgio produzia e apresentava o programa musical Fantasia (1959), narrava o programa musical Grande Musical Lever (1959), apresentava Estas São As Preferidas (1961), programa de hits, apresentava Os Brotos Comandam (1961-63), aonde eram tocadas hits da parada, apresentava Aguente As Consequências (1963), outro programa de hits, Alo, Brôtos (1963-65), programa de hits do momento, entre outros. Os programa de hits, apresentava no estilo disk-jockey.

Muíbo Cury, Sérgio Galvão, Wanderley Cardoso, Fernando Solera e Altemar Dutra da Rádio Bandeirantes na década de 1960

O programa Alo, Brôtos (1963-65), que dava continuidade a Os Brotos Comandam, foi sem dúvida o maior sucesso de Sérgio na emissora, levado na mesma época para a TV Tupi.

O programa, entre outros, foi responsável pela revelação do cantor Wanderley Cardoso, que se apresentou em 1963 na emissora, com seu grupo Irmãos do Ritmo.

Também foi disque-jóquei, locutor jockey, diretor artístico na emissora, e diretor de elenco em 1963, ao lado de Clodoaldo Alves.

De 1961 a 1963, se torna diretor de elenco da emissora, ao lado de Clodoaldo Alves. Também chegou, por um tempo, a ser diretor artístico da emissora.

Rádio Piratininga

Bob Junior, Neide Garcia e Sérgio Galvão (1959)

Enquando trabalhava na Rádio Bandeirantes, também atuava na Rádio Piratininga, como no programa Academia do Disco (1959), apresentado ao lado de Bob Júnior e Neide Garcia.

Rádio América

Mauro Pinheiro e Sérgio Galvão (1969)

Por volta de 1960/61, atuava na Rádio América como disk-jockey. A Rádio América, como a Piratininga eram do Grupo Saad, dono da Bandeirantes, por tanto, Sérgio podia trabalhar em ambas as emissoras.

Em programas, participou de Só Barbadas (1963), ao lado de Fausto Macedo, Vicente Chieregatti e Faud Arida, um programa para corrida de cavalos.

Rádio Tupi (SP)

Esteve na emissora por volta de 1964, aonde atuou na novela Fronteiras do Ódio (1964). Sai da emissora em 1966, e regressa em 1969.

Rádio América

Por volta de 1970/71, estava trabalhando novamente na Rádio América.

Rádio Record

No início dos anos de 1970, esteve na Rádio Record, aonde trabalhava como disk-jockey. Ficou na emissora até 1973.

Rádio América

Por volta de 1975/76, estava na emissora trabalhando como disk-jockey, e locutor esportivo, principalmente de turfe (corrida de cavalos).

TV Tupi (SP)

Ingressou nos Diários Associados e na TV Tupi em 1963.

Sérgio Galvão (1964)

Na época, apresentava o programa de hits criado na Rádio Bandeirantes por ele, chamado Alô, Brotos (1963-64), aonde apresentava diversas bandas no programa, como o conjunto The Jordans, que quase sempre participavam do programa.

Em 1964, produziu e apresentou o programa Isto é Carnaval (1964), ao lado de Joel de Almeida.

Posteriormente, apresentou o programa Drinque Musical (1965), ao lado da atriz e namorada, Nely Reis.

Sérgio Galvão

Na emissora, também atuou em peças teatrais no programa TV de Vanguarda, como Chaga de Fogo (1964), O Homem Que Vendeu a Alma (1964), Diário de Anne Frank (1964), entre outros.

No programa TV de Comédia, fez Roma, Cidade Fechada (1964).

Abel Santa Cruz (1965)

As novelas vieram por essa época na TV Tupi. Entre esses trabalhos, estão Quem Casa Com Maria? (1964), Se o Mar Contasse (1964), Teresa (1965), O Cara Suja (1965), Abel Santa Cruz (1965), A Cor de Sua Pele (1965), e O Amor Tem Cara de Mulher (1966).

TV Bandeirantes

Sérgio ingressa na TV Bandeirantes por volta de 1966/67, aonde atua no programa musical Quadrado e Redondo (1967).

TV Rio

Em 1967, vai para a TV Rio, aonde começou a produzir o programa Jovem Guarda (1967-68), que saia da Record para a emissora carioca. O programa foi apresentado por Wanderléia, Roberto Carlos e Erasmo Carlos.

Na emissora, também atuou no programa Vivavaia (1968), apresentado por Carlos Imperial, do qual fazia parte do júri.

TV Tupi (SP)

Sérgio Galvão e Silvio Rocha (1972)

Em 1968, retorna a TV Tupi, e volta a atuar em novelas na emissora, como Acorrentados (1968-69), A Fábrica (1971-72), Signo da Esperança (1972), Vitória Bonelli (1972), Camomila e Bem-Me-Quer (1972), e Mulheres de Areia (1973).

Depois de um hiato na emissora, retorna na novela Vila do Arco (1975), seguido de Um Sol Maior (1977), Roda de Fogo (1978), e Salário Mínimo (1978-79).

Na emissora também foi programador e diretor de teleteatros.

TV Bandeirantes

Por volta de 1980, ingressa na TV Bandeirantes, aonde fez diversos trabalhos como diretor artístico e de produção. Em 1980, dirigiu o programa Hebe (1980-81), e o programa Moacyr Franco Show (1980-81).

Também foi co-diretor na emissora da novela Rosa Baiana (1981), ao lado de Antonino Seabra. As gravações da novela foram feitas no estado da Bahia.

TV Cultura

Na mesma ocasião que esteve na TV Bandeirantes, também atuava na TV Cultura.

Entre os trabalhos na de direção na emissora, estão principalmente os programa de teleteatro, com peças exibidas em capítulos. Uma espécie de pequenas novelas.

Entre eles, temos Teleconto, nas peças Fogo Frio (1981), Quarto da Frente (1981), aqui apenas atuando, A Ladeira da Memoria (1982), entre outras.

No programa Telerromance, dirigiu Casa de Pensão (1982), Iaiá Garcia (1983), Pic Nic Classe C (1983), entre outros.

Não sabemos quanto ao programa Teleconto, mas o programa Telerromance também era exibido na TV Bandeirantes e na TV Educadora (RJ).

TV Bandeirantes

Após o hiato trabalhando na TV Cultura, começa a atuar novamente na TV Bandeirantes. Nessa época, dirige a novela O Campeão (1982-83).

Também dirige a novela infantil Braço de Ferro (1983).Em entrevista a um jornal, Sérgio disse ser mais difícil dirigir novelas infantil, mas que tinha uma certa facilidade com crianças. Facilidade essa percebida também em seus trabalhos em dublagem com o público infantil ao longo de toda a sua carreira.

Em programas, dirigiu Boa Noite, Brasil (1982-83), apresentado por Flávio Cavalcanti e Mariza Urban, Desafio à Produção (1983), apresentado por Baby Garroux, e novamente o programa Hebe (1983), apresentado por Hebe Camargo.

Rede Manchete

Sérgio ingressa na TV Manchete em 1984. Inicialmente dirige alguns programas musicais, como
FM-TV (1984), apresentado por João Kleber e Marco Antônio, e Clip Show (1985), produzido por Marlene Mattos e Vivian Peri.

Em produções artísticas, fica com a direção da minissérie Santa Maria Febril (1984).

Mas o ápice de sua carreira surge com a direção dos programas infantis na emissora, mais uma vez sua veia infantil falando mais alto. Primeiramente dirige o programas Essas Crianças / Essas Crianças Maravilhosas (1984), apresentado por Pepita Rodrigues, e com supervisão de Maurício Sherman.

No mesmo ano, também começa a dirigir aquele que se tornaria o maior sucesso da emissora, Clube da Criança (1984-86), apresentado por Xuxa Meneguel, e produzido por Marlene Mattos.

Com a ida de Xuxa para a Rede Globo, entra em seu lugar o programa infantil Lupu Limpim Claplá Topô (1986), com apresentação de Lucinha Lins e Cláudio Tovas.

No mesmo ano, dirigiu o show-game, Alô Pepa, Alô Dola (1986), que entregava prêmios aos vencedores.

Outro de seus sucessos na emissora, e com ótimos índices de audiência foi o programa humorístico Aperte o Cinto (1986), com Costinha, Geraldo Alves, José Vasconcelos, Hilton Have, Carlos Leite e outros.

TV Cultura

Após um grande tempo sem trabalhar na televisão, é convidado para dirigir algumas peças para o programa Senta Que Lá Vem Comédia (2005), como Gino, Ossos do Barão,  A Babá, O Bebê e o Velho Babão, Caiu o Ministério, entre outras.

Cinema

Marcos Plonka, Sérgio Galvão e Amilton Fernandes (1965)

No cinema, Sérgio atuou nos filmes Quatro Brasileiros em Paris (1965), Pais e Filhos (1966), Pedro Canhoto, O Vingador Sexual (1974), e O Incrível Seguro de Castidade (1975).
 
Sérgio também é escritor, tendo escrito o filme Tiradentes, O Mártir da Independência (1967).

Música

Sérgio Galvão

Sérgio também atuou por algum tempo como compositor, principalmente de músicas de rock.

Inicialmente, compôs a música Personality (1959), ao lado de sua colega de Rádio Bandeirantes, Neide Garcia, para um disco do cantor Oswaldo Rodrigues, lançado pela Continental.

Também compôs a música Só Nós Dois (1960), ao lado de Garcia Neto, para um disco do cantor George Freedman, inspirada na música The Night Is So Lonely, de Gene Vincent e Clifton Simons.

Novamente ao lado de Garcia Neto, compôs a música Numa Noite em Roma (1961), para o cantor Marco Aurélio.

O ritmo Madison (1962), de Becker, Victor, Schmidt e Sérgio Galvão, é mais uma composição feita para o cantor George Freedman, lançado em LP pela RGE.

Teatro

Em teatro, Sérgio atuou na peça A Massagem (1972), substituindo Nuno Leal Maia, ao lado de Stênio Garcia, no Teatro João Caetano em São Paulo.

Posteriormente, dirigiu o show JK Em Brasília (1984), apresentado pelo humorista João Kleber, no Café Teadro D. Camilo no Rio de Janeiro. O show era produzido por Marlene Mattos. Tanto Marlene, quanto João, trabalharam com Sérgio na Rede Manchete na ocasião.

Prêmios

Em 1964, recebeu os troféus Ely Romero e Revista Brasilidade como melhor animador de 1963.

Nomes Iguais

Nas décadas de 1960 e 1970, existiu um jornalista do Jornal do Brasil chamado Sérgio Galvão. Ficou conhecido por ter coberto por 3 anos o palácio do planalto.

Nos anos de 1980/90, teve um saxofonista carioca muito conhecido, chamado Sérgio Galvão. Nos anos de 1980, fez parte da banda Obina Shok, e nos anos de 1990, fez carreira solo.

Vida Pessoal

Sérgio era primo do também ator e dublador, Flávio Galvão.

Em 1963, teve um romance com a rádioatriz Nely Reis. Tiveram muitas idas e vindas entre 1963 e 1965, desde noivado, separação, até casamento.

Dublagem

Sérgio Galvão (1959)

Na dublagem, entrou por volta de 1963/64 na AIC, aonde trabalhou ao lado de Flávio Galvão que é seu primo. Sérgio ficou na AIC até 1967, quando mudou-se para o Rio de Janeiro. Retorna a emissora em 1969, ficando até começo dos anos de 1970, quando saiu para se dedicar completamente ao rádio e a TV.

Em meado dos anos de 1980, vai trabalhar na Rede Manchete no Rio de Janeiro como diretor de produção, e nessa época retorna a dublagem, agora na Herbert Richers, também passando pela Delart, VTI e Telecine.

Em meado dos anos 1990 voltou para a dublagem de São Paulo, no qual ficou até início dos anos 2000. Em São Paulo, passou pela BKS, Centauro e Dublavídeo.

Mary Merchants em Esqueceram de Mim

Entre seus trabalhos em filmes estão Marv Merchants interpretado por Daniel Stern em Esqueceram de Mim e Esqueceram de Mim 2 - Perdido Em Nova York, Rawlins interpretado por Forest Whitaker na 2ª Dublagem de O Grande Dragão Branco, Michael J. Dundee "Crocodilo" interpretado por Paul Hogan em Crocodilo Dundee e Crocodilo Dundee 2, Raoul P. Shadgrind interpretado por John Cleese em Quem Não Herda... Fica Na Mesma, Edward Rooney interpretado por Jeffrey Jones em Curtindo a Vida Adoidado, Terry interpretado por Thomas Ian Griffith em Karatê Kid 3 - O Desafio Final, Nicky Santoro interpretado por Joe Pesci na 2ª Dublagem de Cassino, Naville interpretado por Ian Holm em Por Uma Vida Menos Ordinária, Palhaço Buttons interpretado por James Stewart em O Maior Espetáculo da Terra, Sir Cedric Charles Willingham interpretado por Peter O'Toole em Rei Por Acaso, Hildebrand Johnson "Hildy" interpretado por Jack Lemmon em A Primeira Página, Soldado Robert E. Lee Prewitt interpretado por Montgomery Clift em A Um Passo da Eternidade, Harry Houdini interpretado por Tony Curtis em Houdini - O Homem Miraculoso, Mateus interpretado por Keith Washington em Jesus de Nazaré, Hal 9000 dublado originalmente por Douglas Rain em 2010 - O Ano Que Faremos Contato, Sigfried Mannheim interpretado por Jon Voight em João e o Pé de Feijão, Nick Hashimoto interpretado por Pat Morita em King Kobra, Crixus interpretado por John Ireland em Spartacus (1960), além do ator Marlon Brando nas épocas de AIC, em Caçada Humana, Sangue em Sonora e Sayonara, entre outros.
 
Sammo Law em Um Policial da Pesada

Em séries fez a primeira voz de Dick Tremayne interpretado por Ian Buchanan em Twin Peaks, Johnny Madrid Lancer interpretado por James Stacy em Lancer, a primeira voz de James Stephens interpretado por Dick York em A Feiticeira, Sammo Law interpretado por Sammo Hung Kam-Bo em Um Policial da Pesada, entre outros.

Chompiras em Chespirito

Também ficou muito marcado por ter feito os personagens Chaves / Chapolon Colorado / Chaparrón / Bonaparte / Chómpiras e Doutor Chapatin interpretados por Roberto Gómez Bolaños na 1ª Dublagem de Chesperito, exibido na TV Gazeta em 1997.

George Newton em Beethoven - Série Animada
 
Em desenhos fez George Newton em Beethoven - Série Animada, Beeker em Muppet Babies, a primeira voz de Sugoroku / Solomon Muto, avô de Yugi em Yu-Gi-Oh, entre outros.

Sérgio Galvão nos anos de 2010

Sérgio também era diretor de dublagem, começou ainda nos tempos de AIC. Entre varias produções dirigiu na AIC o filme A Um Passo da Eternidade, e na BKS foi o segundo diretor de Chespirito. Também dirigiu na Centauro nos anos de 1990 e na Dublavídeo até 2004, quando se afastou da dublagem.
 
Nos anos de 2000, se dedicou a direção de peça teatrais.

Veio a falecer 21 de Julho de 2016.

Trabalhos:

Filmes

- Charles Grodin em Beethoven, O Magnífico (1ª Dublagem) e Morrendo e Aprendendo
- Marv Merchants (Daniel Stern) em Esqueceram de Mim e Esqueceram de Mim 2 - Perdido Em Nova York
- Michael J. Dundee "Crocodilo" (Paul Hogan) em Crocodilo Dundee e Crocodilo Dundee 2
- Rawlins (Forest Whitaker) em O Grande Dragão Branco (2ª Dublagem)
- Richard Thornburg (William Atherton) em Duro de Matar
- Detetive Mike (Tony Bill) em Mente Diabólica
- Andre Trochard (Basil Rathbone) em Não Somos Anjos
- Marlon Brando em Caçada Humana, Sangue em Sonora e Sayonara
- Raoul P. Shadgrind (John Cleese) em Quem Não Herda... Fica Na Mesma
- Comissário Dexter (Ron Webster) em Assassinato Em Gosford Park
- Jeffrey (Paul Reiser) em Um Tira da Pesada
- Stan (John Cazale) em A Conversação
- Edward Rooney (Jeffrey Jones) em Curtindo a Vida Adoidado
- Terry (Thomas Ian Griffith) em Karatê Kid 3 - O Desafio Final
- Cliff Haber (Tony Rosato) em Aluga-Se Um Garoto
- Sigfried Mannheim (Jon Voight) em João e o Pé de Feijão
- Nick Hashimoto (Pat Morita) em King Kobra
- Crixus (John Ireland) em Spartacus (1960)
- "Babe" (Alan Curtis) em O Último Refúgio (1941)
- Hal 9000 (voz) (Douglas Rain) em 2010 - O Ano Que Faremos Contato
- Roger Slessinger (Ken Sylk) em Autor Em Família
- Meyer Mishkin (Iggie Wolfington) em 1941 - Uma Guerra Muito Louca
- Harry Houdini (Tony Curtis) em Houdini - O Homem Miraculoso
- Mateus (Keith Washington) em Jesus de Nazaré
- Barry (Larry Miller) em O Natal de Allen Karroll
- Fender Tremolo (Vincent Klyn) em Cyborg - O Dragão do Futuro (2ª Dublagem)
- Clarence Lee (Bo Hopkins) em Meu Ódio Será Sua Herança
- Soldado Robert E. Lee Prewitt (Montgomery Clift) em A Um Passo da Eternidade
- Padre Benoit (Gilles Peletier) em A Tortura do Silêncio
- Johnny Madrid Lancer (James Stacy) em Lancer
- Willie (John Turturro) em Fábrica de Loucuras
- Nicky Santoro (Joe Pesci) em Cassino (2ª Dublagem)
- Naville (Ian Holm) em Por Uma Vida Menos Ordinária
- Palhaço Buttons (James Stewart) em O Maior Espetáculo da Terra
- Sir Cedric Charles Willingham (Peter O'Toole) em Rei Por Acaso
- Hildebrand Johnson "Hildy" (Jack Lemmon) em A Primeira Página
- Deputado Clinton Pell (Brad Dourif) em Mississipi Em Chamas
- Johann Von Staupitz (Bruno Ganz) em Lutero
- Milton Waddams (Stephen Root) em Como Enlouquecer Seu Chefe
- Bobby Trippe (Ned Beatty) em Amargo Pesadelo
- Xerife Merle Hobbs (Richard Riehle) em Diga Que Não é Verdade
- Jiro Nishi (Sab Shimono) em Tiro e Queda
- Duncan Idaho (Richard Jordan) em Duna - O Mundo do Futuro
- Bozworth (Brian Thompson) em A Hora do Espanto 2
- Almirante Cartwright (Brock Petters) em Jornada nas Estrelas 4 - A Volta Para Casa
- Coronel Thompson (Eddie Albert) em O Mais Longo dos Dias
- Gruber (John Dierkes) em A Selva Nua
- Soldado Duane Doberman (Eric Edwards) em O Sargento Trapalhão (1ª Dublagem)
- John Baxter (Wolfgang Luckschy) em Por Um Punhado de Dólares
- Sr. Harkley (Rick Hamilton) em Um Diretor Contra Todos

Séries

- Sammo Law (Sammo Hung Kam-Bo) em Um Policial da Pesada
- James Stephens (Dick York) (primeira voz) em A Feiticeira
- Chaves / Chapolon Colorado / Chaparrón / Bonaparte / Chómpiras e Dr. Chapatin (Roberto Gómez Bolaños) em Chespirito (1ª Dublagem)
- Dick Tremayne (Ian Buchanan) (primeira voz) em Twin Peaks
- Johnny Madrid Lancer (James Stacy) em Lancer

Desenhos

- Sugoroku / Solomon Muto (primeira voz) em Yu-Gi-Oh
- Beeker em Muppet Babies
- George Newton em Beethoven - Série Animada

Trabalhos de Direção de Dublagem

Filmes

- A Um Passo da Eternidade
- Morituri

Séries

- Chespirito (2º Diretor) (BKS)

Fontes: Acervo Pessoal, O Fluminense, Jornal de Notícias, Revista do Rádio, Fórum Chaves, Pra gostar de dublagem, Carlos Campanile, Universo AIC, Dublanet, Famosos Que Partiram, Última Hora, Gabriel Marques, Wikipédia, TV Baú, Anderson Siqueira, Paulo Borges, InfanTV, Blu-Ray.com, CoffieDog, Wikia, Augusto Bisson, Correio Paulistano, Revista do Rádio, Radiolândia, Diário da Noite (SP), Revista Manchete, Diário do Paraná, Revista Zingu, Diário da Noite (SP), O Fluminense, Jornal do Brasil, A Luta Democrática, Jornal dos Sports (RJ), Última Hora (RJ), Última Hora (PR), Era Uma Vez Uma Figurinista, Vitavision, Teledramaturgia.

Total de visualizações de página