quarta-feira, 6 de maio de 2020

Miriam Thereza



Arquivo de Som:

Mãe em A Vaca e o Frango


Biografia:

Miriam Thereza é uma dubladora Carioca.

Miriam Teresa Dias nasceu em 24 de Agosto de 1935, na cidade do Rio de Janeiro. Miriam é filha do ator e comediante Oscarito, e da atriz Margot Louro.

Início

Miriam Thereza e Margot Louro (1953)

Miriam começou ainda criança a fazer cinema junto com o pai, que no início fazia filmes com a família. Apesar dessas participações, Oscarito queria que Miriam fosse professora. Mas por volta dos 10/11 anos de idade, quando estava no final da primeira série, no colégio ginasial Notre Dame, foi convidada para atuar no quadro sacro da Semana Santa, na peça de revista, Muié Macho, Sim Senhor (1945), de Walter Pinto, e foi nesse momento que sua família percebeu que Miriam tinha queda para a interpretação.

Cinema

Mesmo com a carreira artística em ascendência, Miriam seguiu fazendo o curso de magistério. Mas em 1952, seu pai permite que deixe o curso, e sega carreira artística. Logo em seguida, Miriam procura um empresário, que a coloca na cinematográfica Flama.

No início de sua carreira no cinema, usava o nome de Miriam Dias, mas posteriormente, por volta de 1953, aderiu ao nome de Miriam Teresa, mudando a escrita do segundo nome para Thereza.

Miriam Thereza e Oscarito

Estreou no cinema no filme Com o Diabo no Corpo (1952), depois atuando em Os Três Recrutas (1953), Uma Rua Sem Sol (1954), Colégio de Brotos (1955), ao lado de seus pais, O Golpe (1956), Papai Fanfarrão (1957), Esse Milhão é Meu (1958), Cupim (1959), O Rei e Os Trapalhões (1979), e Tropclip (1985).

Teatro

Miriam também fez teatro. Participou, entre outros da companhia de seu pai ao lado de sua família, a Companhia Oscarito & Família, atuando nas peças Cupim (1953), O Golpe (1955), Papai Fanfarrão (1956), Consultório Romântico (1957), ambas no Cineteatro Glória, e Zero à Esquerda (1957), no Teatro Rival. A peça Cupim (1958) foi reapresentada em São Paulo, no Teatro São Paulo.

Miriam Thereza e Adriano Reys (1954)

Na companhia, atuaram Oscarito, Margot Louro, Renato Restier, Afonso Stuart, Adriano Reys, Violeta Ferraz, André Villon, entre outros.

Em 1958, sai da companhia de sua família, e entra para o Teatro Experimental Moderno, atuando na peça, A Volta Ao Mundo em Duas Horas (1958), ao lado de Wilson Grey, Alberto Perez, Eleonora Bruno, entre outros, no Teatro Cinelândia.

Depois de ficar afastada da vida artística por vários anos, e do teatro por 19 anos, retorna aos palcos na peça, Lúcia Elétrica de Oliveira (1977), ao lado de Manfredo Colassanti, Sérgio Fonta, Ângela Vasconcelos, e Olga Renha, no Teatro Brigite Blair.

Em seguida, atua nas peças, Anfitrião 38 (1978-79), ao lado de Marcus Toledo, Ana Zelma, Breno Bonin, e outros, no Teatro Municipal de Niterói.

Passageiros da Estrela (1980), com Melise Maia, Ruth de Souza, e Isaac Bardavid, no Teatro Villa-Lobos.

Que Mãe Que Arranjei (1981), ao lado de Waldir Amancio, Flávio Mota, e Dea Peçanha, no Teatro SESC de São João de Meriti.

Tem Borrasca na Ribalta (1982), ao lado de Mauri Aklander, Marcos Bandeira, Beto Brown, Fafy Siqueira, Luciano Sabino, Nica Bomfim, no Teatro da Praia.

A Fábrica de Sonhos (1982), ao lado de Ivan Senna, Desirée Vignolli, Lair Torrer, Marcos Bandeira, e outros, no Teatro da Galeria.

Evita-Me... Que Assim Não Dá (1982-83), de Ângela Leal, com Tamara Taxman, Yolanda Cardoso, Marcos Miranda, e Ângela Leal, no Teatro Rival.

Lenda do Beija-Flor (1985), ao lado Oberdan Junior, Gabriela Storace, Nádia Carvalho, e Sérgio Fonta, no Teatro Dulcina.

Tem Família na Folia / Tem Folia na Folia (1985-86), ao lado de Nádia Maria, Rogério Cardoso, Marlene Casanova, Kiriaki, e Sebastião Lemos, no Teatro Alaska.

Solta a Franga e Segura o Pacotão (1987), no Teatro Rival.

A Bela Adormecida (1987), ao lado de Bia Nunes, Miriam Rios, João Carlos Rios, e outros, no Teatro Carlos Gomes.

E, Raízes (1989), ao lado de Mário Prieto, e Vera Nabuco, no Castelinho de Ipanema.

Passei o Ferro Na Velha (1989-92), com Henriquieta Brieba, Selma Lopes, Benvindo Siqueira, Vanda Lacerda, e outros, no Teatro da Praia.

Em 2005, depois de 13 anos longe dos palcos, participa da peça Chapeuzinho Vermelho, O Musical (2005), ao lado de Pedro Prisco, Felipe Argollo, e Marina Ruy Barbosa, que interpretou a Chapeuzinho Vermelho, no Teatro dos Grandes Atores. Miriam fez o papel da esperta Vovó da Chapeuzinho.

Desalinhos do Amor (2007), ao lado de Helga Nemeczyk, e Antônio Ismael, no Espaço Cultural Correia Lima.

Além de ter atuado em muitas peças de humor, principalmente com sua família, também teve muitas atuações em peças infantis, como foi nos anos de 1980, 1985, 1987, 2005, entre outros, totalizando mais de 20 montagens para crianças no teatro.

Rádio Nacional

Miriam Thereza (1953)

Em 1953, teve uma breve passagem pela Rádio Nacional. Na ocasião, fez parte do episódio piloto da novela, Jerônimo, O Herói do Sertão (1953), futuro sucesso da emissora e do rádio brasileiro.

Rádio MEC

Miriam, também esteve na Rádio MEC. Na emissora, atuou no programa novelístico, Esse Rio Que Eu Amo (1987), apresentado por Luis Armando Queiros, em novelas, como, O Inferno é Mais Embaixo (1987), ao lado dos colegas dubladores Estelita Bell, Waldyr Sant'Anna e Luiz Manuel.

TV Tupi

Na televisão, começou na TV Tupi por volta de 1955.

Entre outros, esteve nos programas, Adivinhe o Que Ele Fez (1955), e apresentou os programas, Audições Varma / Carnaval Varma (1956), e Edu e Sua Gaita (1955).

Miriam Thereza (1956)

No humorismo, esteve no programa, Trapalhadas de Oscarito (1955-57), ao lado do pai.

Em atuações teatrais, esteve nos programas, Câmera Um, na peça, A Malquerida (1957). Teatro de Equipe nas peças, Rosa Tatuada (1958), 3.200 Metros de Altitude (1958). E em peças no programa Teatro Lar Feliz (1958), ao lado de Aracy Cardoso, Herval Rossano, e outros.

Miriam Thereza (1957)

Em 1961, se afasta da TV Tupi, e da carreira artística, para dedicar-se aos filhos.

TV Educadora

Depois de 10 anos, retorna a televisão por volta de 1971, atuando em dramatização de aulas, uma espécie de Telecurso da época. Iniciativa essa que foi prioridade da TVE e TV Cultura na ocasião.

Rede Globo

No ano seguinte, ingressa na Rede Globo, estreando na novela, Selva de Pedra (1972).

Se ausenta novamente da televisão, em um hiato que durou de 1972 até 1981. Nesse período, retorna aos palcos em 1978, e ao cinema em 1979.

Retornando à emissora, esteve nas séries, Amizade Colorida, no episódio, Maré Baixa (1981), ao lado de André Villon, e Caso Verdade, nos episódios, Disque CVV Para Viver (1982), ao lado de Oswaldo Louzada, Margot Louro, e outros, e Grande Ambição de Elisa (1983), ao lado de Stênio Garcia, Ney Gonçalves Dias, e outros.

Quatro anos depois, retorna a emissora, e atua na minissérie, O Primo Basílio (1987-88).

Miriam Thereza (2007)

Retorna à TV, depois de dezenove anos afastada da emissora, atuando na novela, Eterna Magia (2007), e na série, Faça Sua História (2008).
Curso de Declamação

Em 1962, Miriam atuava como diretora da primeira filial do Curso de Declamação de Olavo Bilac na Avenida Copacabana, 750, no Rio de Janeiro. Posto esse que dividia com Sueli Ribas.

Prêmios

Em 1955, recebeu a medalha de ouro dos Melhores de 1953, como melhor atriz revelação do teatro.

Nomes Iguais

Existiu uma locutora paulista chamada Miriam Teresa, que assumiu a locução do horário nobre da Rádio São Paulo em 1961.

Vida Pessoal

Oscarito e Margot

Miriam é filha do ator e comediante Oscarito, e da atriz Margot Louro. Oscarito, que o verdadeiro nome era Oscar Teresa Dias, era filho de Clotilde Teresa Dias, e irmão de Lili Teresa, e nasceu em Mágala, na Espanha.

Oscarito tinha um irmão chamado, José Carlos nascido em 20 de Setembro de 1941. O ator Afonso Stuart, era tio de Oscarito, e tio avô de Miriam. Atuou no filme Colégio de Brotos com o sobrinho e sua família.

A tia de Miriam, Alda Louro, irmã de sua mãe, Margot Louro, trabalhou na Rádio Nacional do Rio de Janeiro.

Miriam Thereza, Adriano Reys, e Oscarito (1954)

Na filmagem do filme Os Três Recrutas em 1953, Miriam conheceu Adriano Reys, com quem namorou e noivou até 1954, quando terminou o relacionamento.

Os Pais de Oriovaldo, Miriam, Oriovaldo, Margot e Oscarito (1956)

Poucos tempos depois, em 1955, conheceu o locutor esportivo Oriovaldo Vargas Löffler da Rádio Tamoio e TV Tupi, com quem em 1956 se casou. 

Paulo Roberto, Luís Eduardo com o avô Oscarito (1963)

Em 1957, nasceu o primeiro filho do casal, Luís Eduardo. Em 1962, nasceu Paulo Roberto. E em 1960, nasceu Carlos Loffler, que posteriormente seguiu carreira de cantor e ator. Carlos estreou no cinema no musical, TropClip (1985), ao lado de Miriam.

(1955)

Em 1958, surgiu um botado em várias revistas e jornais de que Miriam e seu marido Oriovaldo estariam se separando. Ela veio a público através da Revista Radiolândia dizer que era um boato. Isso surgiu em cima do fato dela sair sozinha da TV Tupi, quando saíra sempre com seu marido, que trabalhava até tarde com publicidade, e a pegava na emissora quando saia de seu emprego.

Dublagem

Na dublagem, entrou em 1969, levada pela amiga e atriz, Riva Blanche para ingressar na TV Cinesom. Na ocasião, estava afastada do meio artístico desde 1961. Também ingressa nessa época na CineCastro.


Nos anos de 1970, ingressa na Herbert Richers, Peri Filmes e Telecine. Nos anos de 1980, esteve na Delart e Sincrovídeo.

Nos anos de 1990, passa pela Cinevídeo, e Croma. Nos anos de 2000, esteve na Wan Macher, Som de Vera Cruz, e Audio News. Nos anos de 2010, esteve na Beck Studios, e Riosound. Entre outras.

Carol Kane

Entre seus trabalhos, fez as atrizes Angela Lansbury em A Mocidade é Assim Mesmo, e Brotinho Indócil, Rosanna Arquette em Morrer Mil Vezes, e Procura-Se Susan Desesperadamente, Carol Kane em Marcas da Possessão, e O Primeiro Amor de um Homem (2ª Dublagem), Joan Bennett em O Máscara de Ferro, e O Pai da Noiva / Minha Filha Vai Casar (1950), e Amy Madigan em A Baía do Ódio, e O Dia Seguinte.

Além disso, também fez as atrizes Jamie Donnelly Grease - Nos Tempos da Brilhantina, Jane Elliot em Ele e As Três Noviças, Angela Cartwright em A Noviça Rebelde, Connie Stevens em Um Biruta Em Órbita, Rosemary Harris em Hamlet (1996), Elizabeth Kerr em Mork e Mindy, Claire Bloom em Os Irmãos Karamazov, Lee Remick em O Mercador de Almas, Yvonne Craig em Está Sobrando um Espião, Lucille Ball em Eu e Meu Anjo, entre outras.

Em séries, foi Sra. Briggs em ICarly, a primeira voz de Rhonda Jo Applegate em Blossom, Martha Harrington em Zack e Cody: Gêmeos Em Ação, entre outras.

Penélope

Em desenhos, foi Florzinha em Zé Buscapé, Penélope Charmosa (segunda voz) em Corrida Maluca, Kathy em Vovô Viu a Uva, cooby-Dee em Scooby-Doo Show, Mãe em A Vaca e o Frango, Ovelinha em Nossa Turma, uma das vozes de Piu-Piu nos anos de 1970 e 1980 em Looney Tunes, Sra. Thornberry em Os Thornberry, Wilma Flintstone em Os Flintstones e o Diamante, também dublando a personagem em carne e osso no filme Os Flintstones e as Estrelas do WWE, entre outros.

Em novelas, foi a voz da atriz Raquel Pankowsky em Que Pobres Tão Ricos, e Querida Inimiga, além de Gloria Morel em A Usurpadora, Lupita Lara em A Gata, e Marina Marín em A Dona, além de participações em outras novelas, como A Que Não Podia Amar.

Trabalhos:

Filmes

- Angela Lansbury em A Mocidade é Assim Mesmo, Brotinho Indócil, e Os Três Mosqueteiros (1948)
- Rosanna Arquette em Morrer Mil Vezes, Procura-Se Susan Desesperadamente, e Silverado
- Carol Kane em Marcas da Possessão, e O Primeiro Amor de um Homem (2ª Dublagem)
- Joan Bennett em O Máscara de Ferro, e O Pai da Noiva / Minha Filha Vai Casar (1950)
- Amy Madigan em A Baía do Ódio, e O Dia Seguinte
- Irmã Barbara (Jane Elliot) em Ele e As Três Noviças
- Rachael Schoenstein (Renée Taylor) em O Crime Sem Perdão
- Jan (Jamie Donnelly) Grease - Nos Tempos da Brilhantina
- Heather Thomas (Jody Banks) em Duro na Queda
- Flo Manero (Julie Bovasso) em Os Embalos de Sábado á Noite
- Sra. Karras (Vasiliki Maliaros) em O Exorcista (Versão do Diretor)
- Chris Kelly (Darlene Vogel) em Pacific Blue
- Catherine McDowall (Susan Kohner) em Apaixonados Impetuosos
- Gabriella (Raffaella Carrà) em Expresso de Von Ryan
- Brigitta (Angela Cartwright) em A Noviça Rebelde
- Eileen Forbes (Connie Stevens) em Um Biruta Em Órbita
- Genevieve (Claire Kelly) em A Bela do Basfond
- Joan Williams (Joyce Taylor) em Suplícios de Uma Alma
- Betty Clark (Ann Doran) em A Um Passo do Fim
- Alana Files (Celia Weston) em Lembranças de Um Verão
- Rainha Vitória (Gemma Jones) em Bater Ou Correr Em Londres
- Evelyn Adams (Joanna Pacula) em Viajantes do Futuro
- Catherine Manzetti "Cat" (Gina Gershon) em Inferno Vermelho
- Roberta Glass (Rosanna Arquette) em Procura-Se Susan Desesperadamente
- Rainha Jogadora (Rosemary Harris) em Hamlet (1996)
- Irmã de Cecilia (Stephanie Farrow) em A Rosa Púrpura do Cairo
- Irene Terwilliger (Susan Willis) em Cine Majestic
- Orfamay Quest (Sharon Farrell) em Detetive Marlowe Em Ação
- Terry (Kirsten Baker) em Sexta-Feira 13 Parte 2
- Honey (Emma Chambers) em Um Lugar Chamado Notting Hill
- Karya (Claire Bloom) em Os Irmãos Karamazov
- Eula Varner (Lee Remick) em O Mercador de Almas
- Maude Waverly (Yvonne Craig) em Está Sobrando um Espião
- Wilma Flintstone (Tress MacNeille) em Os Flintstones e as Estrelas do WWE
- Susan Vega (Lucille Ball) em Eu e Meu Anjo

Séries

- Teri Lawson (Molly Cheek) em Desaparecidos
- Sra. Briggs (Mindy Sterling) em ICarly
- Joan Monroe (Dee Wallace) em Em Nome da Justiça
- Linda Westerschulte (Cinthia Tewes) em O Fugitivo
- Rhonda Jo Applegate (Portia Dawson) (primeira voz) em Blossom
- Martha Harrington (Julia Duffy) em Zack e Cody: Gêmeos Em Ação
- Cora Hudson (Elizabeth Kerr) em Mork e Mindy

Desenhos

- Florzinha em Zé Buscapé
- Lady Constance em Os Três Mosqueteiros
- Penélope Charmosa (segunda voz) em Corrida Maluca
- Kathy em Vovô Viu a Uva
- Scooby-Dee em Scooby-Doo Show
- Mãe em A Vaca e o Frango
- Ovelinha em Nossa Turma
- Sra. Prunella em Arthur
- Piu Piu (uma das vozes) em Looney Tunes (Herbert Richers)
- Sra. Thornberry em Os Thornberry
- Bibliotecária em Baby Looney Tunes
- Wilma Flintstone em Os Flintstones e o Diamante (Longa-Metragem)
- Diretora Waxelplax (segunda voz) em Os Padrinhos Mágicos
- Vó do Numero 2 (primeira voz) em Knd - A Turma do Bairro
- Governanta dos Everglot em Noiva Cadáver (Longa-Metragem)
- Avó do Kip em Os Heróis da Cidade

Novelas

- Raquel Pankowsky em Que Pobres Tão Ricos, e Querida Inimiga
- Dona Zenaida (Gloria Morel) em A Usurpadora
- Eugênia Castañeda de Elizalde (Lupita Lara) em A Gata
- Loretta (Marina Marín) em A Dona
- Alba Luján de Aranguren (Eva Blanco) em Samantha
- Margarida (não creditada) em O Que a Vida Me Roubou

Fontes: Revista do Rádio, Elenco Brasileiro, Acervo Pessoal, Dublanet, Correio da Manhã, Todo Teatro Carioca, Funarte, Tribuna da Imprensa, Diário da Noite, O Jornal, A Luta Democrática, Jornal do Brasil, Museu da TV, Diário do Paraná, O Fluminense, Telenoveleiros, Todo Teatro Carioca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página