sábado, 27 de abril de 2019

Líria Marçal


Arquivo de Som:

Jeannie (Barbara Eden) em Jeannie é Um Gênio


Biografia:

Líria Marçal foi uma dublador Paulistana.

Daisy Pulice nasceu em 6 de Junho de 1935 em Lins, São Paulo.

TV Record

Começou a carreira como garota propaganda na TV Record em 1956.

Randal Juliano e Líria Marçal (1956)

Entre os programas que atuou na emissora, estão: Tele-Oportunidades (1956), que apresentou ao lado de Randal Juliano.

OVC

Em 1957, entra para as Organizações Victor Costa, como rádioatriz, participando do cast da Rádio Record, Rádio Excelsior e Rádio Nacional de São Paulo, e como atriz na TV Paulista.

Rádio Nacional (SP)

Na Rádio Nacional, entre outros, animou o programa Ritmos Para a Juventude (1960), ao lado de Moreira Junior. Também atuou no programa Alegria Sadia (1960).

TV Paulista

Entre programas que atuou na emissora, estão os mais diversos, como Audição Tilim (1957) e Ritmos da Juventude (1960), no qual apresentava e que também era transmitido pela Rádio Nacional de São Paulo.

Além disso, participava do futebolístico, Pênalte Makerli Supremo (1960), ao lado de César de Alencar, programa futebolístico, Colégio de Brotos (1963), ao lado de Maximira Figueiredo, Sonia Bulk e Renato Master, e O Mundo é das Mulheres (1964), com apresentação de Walter Forster (que apresentou de 1956 à 1964), e posteriormente apresentado por Dulce Salles Cunha (de 1964 em diante).

Como era de costume com garotas propagandas, vedetes e atrizes de teatro de revista, atuou em vários humorísticos, como Humor em Grãos de Ouro (1960), ao lado de Moacyr Franco, São Paulo... Num Te Guento (1960), ao lado de Borges de Barros, Judy Teixeira, Moacyr Franco, Rachel Martins, e Luis Pini, Milhões de Napoleões (1960, ao lado de Chico Anysio, Zé Bonitinho, e outros, Tevê Se Te Agrada (1960-62), com Chico Anysio e David Conde, Zilomag Show (1961-62), ao lado de Manoel de Nóbrega, Golias, Canarinho, Zilda Cardoso, Roberto Barreiros, Borges de Barros, e outros, Folias do Golias (1962), Comédia, Pão e Manteiga (1962), ao lado de Canarinho, Borges de Barros e Luis Pini, e O Riso dos Cinco (1963), ao lado de Nancy Wanderley, Zilda Cardoso, Lucimara Parisi, e Maximira Figueiredo, com roteiros de Manoel de Nobrega, Carlos Alberto de Nobrega, e direção de Daniel Guimarães, entre outros.

Além dos programas humorísticos, atuou também em programas de entretenimento, como O Mundo é Das Mulheres (1963), ao lado de Hebe Camargo, Yara Lins, Riva Blanche e Branca Ribeiro.

Uma de suas principais atuações na TV, além de ser garota propaganda em programas, foram as peças de teatro. Atuou nesse gênero em vários programas da casa, como no Teledrama, em peças como Kean (1960), U, Salomé (1963),

Líria também teve um espaço garantido em interpretações teatrais. Entre elas no programa Teleteatro, em peças como Vestido de Noiva (1957), Kean (1960), Corcunda (1963), Um Rosto no Espelho (1963), Uma Equação e Três Incógnitas (1963), Salomé (1963), Colégio de Brotos (1963), A Mulher Que Voltou da Morte (1963), entre outros.

Em teatro policial, atuou, entre outros em O Caso dos Cogumelos (1957). No programa Teledrama Três Leões, atuou em peças como Fim da Linha (1960).

Judy Teixeira e Líria Marçal (1961)

No Grande Teatro OVC, atuou nas peças A Viúva Astuciosa (1961), ao lado de Judy Teixeira, O Inspetor (1961), entre outras.

No programa Romance e Melodia, atuou na peça Valsa de Despedida (1963), entre outras.

Em novelas, teve algumas atuações, como em Torturas D'Alma (1964), ao lado de Gervásio Marques, e Eu Amo Esse Homem (1964), além da novelas juvenil, Colégio de Brotos (1963).

Rede Globo

Com a compra da TV Paulista em 1965 pelas organizações Globo, a nova emissora lança sua primeira novela das 8, chamada O Ébrio (1965-66). Quando o núcleo de novelas se transferiu para o Rio de Janeiro, Líria se retira da emissora.

Rede Bandeirantes

Líria Marçal e José Miziara (1968)

Em 1968, vai para a Rede Bandeirantes aonde atua na novela Nunca é Tarde Demais (1968), na qual fazia a protagonista, ao lado dos também dubladores José Miziara, Aldo César e Mara Di Carlo. Posteriormente atuou na novela Assas São Para Voar (1970).

Cinema

Líria também atuou no cinema. Fez os filmes Helena (1961), Lá no Meu Sertão (1962), Tortura d'Alma (1964), e Eu Amo Esse Homem (1964).

Teatro

No teatro, atuou em Lá no Meu Sertão (1964), ao lado de Tonico, Tinoco e Maximira Figueiredo, no Teatro Capitólio.

Fez parte de Esses Homens Traidores e Seus Galhos Maravilhosos (1970), do comediante José Vasconcellos, ao lado de Marisa Woodward, Older Cazarré, e Arthur Miranda, no Teatro das Nações.

Vida Pessoal

Líria namorou nos anos de 1950 e 1960, o ator Edson França. Casou-se várias vezes, entra elas com Antônio Carlos Scavone, em 22 de dezembro de 1965.

Líria também tinha uma irmã atriz, se chamava Silvana Marçal e também atuava na OVC.

Curiosidades

Muito provavelmente por conta de suas atuações diversas na TV, fez aulas de canto em 1963. 

Dublagem

Na dublagem, entrou em meados dos anos de 1960 na AIC. Permaneceu na AIC até se transformar em BKS. Nos anos de 1980 também atuou no Núcleo de Dublagem da TVS.

Na ocasião, entre outros, esteve dublando na novela mexicana Desprezo, que foi ao ar em 1983, substituindo Os Ricos Também Choram, sendo dublada na Elenco, dentro do Núcleo de Dublagem da TVS, com direção de Felipe Di Nardo, proprietário do estúdio pertencente ao núcleo, em parceria com Potiguara Lopes.

 Jeannie

Entre suas dublagens, estão Jeannie interpretada por Barbara Eden na série Jeannie é Um Gênio, seu trabalho mais conhecido, Victoria Cannon interpretada por Linda Cristal na primeira dublagem da série Chaparral, a segunda voz de Victoria Barkley interpretada por Barbara Stamwick na série Big Valley, Rosemary Sidney interpretada por Rosalind Russell no filme Férias de Amor, Patricia Stanley "Pat" interpretada por Carole Gray no filme A Maldição da Mosca, Karen Holmes interpretada por Deborah Kerr no filme A Um Passo da Eternidade, a atriz Rita Hayworth nos filmes A Dama de Shanghai e Lábios de Fogo, entre outros.

Líria faleceu em 8 de Julho de 1996, de câncer.

Trabalhos:

Filmes

- Rita Hayworth em A Dama de Shanghai, Lábios de Fogo, e Salomé
- Maureen O'Hara em O Corcunda de Notre Dame (1939), e Raça Brava
- Barbara Stock em Eu o Desejo, Uma História de Vampirismo
- Rosemary Sidney (Rosalind Russell) em Férias de Amor
- Dra. Lureen Elkins (Collin Wilcox Paxton) em Tubarão 2
- Melanie Daniels (Tippi Hedren) em Os Pássaros
- Ann Thorn (Lee Grant) em Damien - A Profecia 2
- Rainha Taramis (Sarah Douglas) em Conan - O Destruidor
- Patricia Stanley "Pat" (Carole Gray) em A Maldição da Mosca
- Karen Holmes (Deborah Kerr) em A Um Passo da Eternidade
- Dra. Sandra Mornay (Lenore Aubert) em Abbott e Costello As Voltas Com Fantasmas
- Yasmin Azir (Sophia Loren) em Arabesque.
- Bathsheba (Susan Hayward) em David e Betsabá
- Linda English (Kim Novak) em Meus Dois Carinhos
- Alicia (Gina Lollobrigida) em A Quadrilha da Fronteira

Séries

- Jeannie (Barbara Eden) em Jeannie é Um Gênio
- Victoria Cannon (Linda Cristal) em Chaparral (1ª Dublagem)
- Victoria Barkley (Barbara Stamwick) (segunda voz) em Big Valley

Desenhos

- Jeannie em Jeannie (Desenho)

Fontes: Jornal do Brasil, Revista do Rádio, Universo AIC, Correio da Manhã, Diário da Noite, Canal Japs Neny,Correio Paulistano, Radiolândia.

Total de visualizações de página